Inteligência artificial e big data são aliados importantes em uma estratégia de negócios

Não importa o tamanho e o segmento de atuação da empresa, inteligência artificial e big data podem trazer dados relevantes para o desenvolvimento de qualquer empresa.

Inteligência é, muitas vezes, um conceito subjetivo! E isso acontece até mesmo no universo tecnológico: inteligência artificial, computação cognitiva e aprendizado de máquina são três formas distintas de incluir esse princípio nos sistemas corporativos.

Com tanta inovação disponível, a grande pergunta que os executivos de negócios se fazem é: qual dessas tecnologias é mais adequada aos objetivos de uma empresa e como ela pode mudar a realidade da companhia? Se não conseguem uma resposta direcionada às suas necessidades, as empresas passam a achar que se trata de algo muito distante de seu cotidiano.

Nesse contexto, é preciso ter em mente que, o que de fato importa, é que problemas de negócios podem ser resolvidos com soluções de Inteligência Artificial e Big Data. “Independentemente de qual estratégia vai ser adotada, é essencial que o cliente saiba que é possível resolver seu problema”, enfatiza Emerson Camilo, gerente de Smarter Cities e Big Data da MAGNASISTEMAS.

Informações em tempo real dão agilidade às tomadas de decisão

Um dos principais aspectos a ser considerado é como os dados serão utilizados, ou seja, em alguns casos, é imperativo que se obtenham informações em tempo real (o monitoramento e a vida de um paciente pode depender disso, por exemplo) enquanto, em outras situações, é necessário ter informações históricas para fazer comparações (para, entre outras ações, acompanhar um quadro clínico em evolução).

O processamento de imagens é uma das áreas que tem tido avanços importantes. A MAGNASISTEMAS tem sido uma das pioneiras nesta área e tem aplicado seu expertise para testar, por exemplo, como melhorar a fluidez nas estradas. Imagine, por exemplo, que as câmeras espalhadas ao longo da pista identifiquem um aumento no fluxo de veículos. Essa informação pode ajudar a determinar quantos pontos de pagamento de pedágio devem estar abertos para evitar congestionamentos. “Se as posições disponíveis forem inferiores ao necessário, é possível abrir outras rapidamente”, sugere Camilo.

O mesmo princípio pode ser usado na gestão de qualquer tipo de fila. “É o caso, entre outros, de supermercados. Assim, quando o gestor observar que as filas nos caixas estão muito grandes — o que deixa o cliente bastante insatisfeito —, ele pode aumentar a quantidade de locais de atendimento.”

Dados históricos podem ser úteis no setor de saúde

E não para por aí: a análise de imagens em alto volume com inteligência artificial pode ser benéfica nas mais variadas áreas. Outro exemplo interessante de uso desse recurso pode ser encontrado na área de saúde. Um hospital tem condição de examinar um banco de dados muito rico e, a partir dele, identificar mutações que apontem um determinado padrão.

Assim, é possível treinar um sistema para que ele reconheça alterações e indique o que elas representam. Quando se deparar com casos semelhantes, a equipe encarregada é, então, capaz de fazer avaliações mais aprofundadas e, a partir da inteligência artificial, tomar decisões mais precisas em relação ao tratamento do paciente.

Isso demonstra que situações diferentes — e sem qualquer relação entre si — em segmentos distintos podem se beneficiar do mesmo tipo de tecnologia. “Tudo depende de qual é a necessidade e de como é desenvolvida a estratégia para satisfazê-la”, diz o gerente de Smarter Cities e Big Data da MAGNASISTEMAS.

A MAGNA SISTEMAS é uma empresa de serviços que oferece soluções inovadoras baseadas em diferentes tecnologias para apoiar seus clientes na resolução de desafios de negócios e no retorno do investimento.

Compartilhar notícia

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Fale com um especialista

ENCONTRE-NOS

Endereço
Rua Capitão Antônio Rosa, 376 – 12º andar – CEP: 01443-900 – São Paulo – SP