Alcance a Indústria 4.0 com um roteiro de fábrica inteligente

Quem disse que você não pode ensinar novos truques a uma “empresa velha”?

O termo “fábrica inteligente” provavelmente traz à mente um prédio de manufatura novinho em folha com tecnologia conectada moderna de ponta a ponta.

No entanto, uma empresa com linha de produção tradicional, mas que integra tecnologia moderna mesmo em máquinas não sensorizadas já consegue permitir decisões baseadas em dados sobre processos, recursos que estão no cerne do que se entende por inteligente.

Essa é a lição central para aprender sobre a criação de um roteiro de fábrica inteligente, adotado por vários especialistas que observam de perto a tendência da transformação digital, automação e compartilhamento de informações nos processos de negócio.

Para eles, uma empresa não exige o que há de mais novo, melhor ou mesmo inovador para ser inteligente. Em vez disso, qualquer nível de conexão digital é um passo inteligente para entender precisamente como funcionam os requisitos de negócio, o que, por sua vez, ajuda as empresas a tomarem as melhores decisões.

É tudo uma questão de conectar dados para tomar decisões inteligentes e melhorar os processos de negócio

Os termos “fábrica inteligente”, “manufatura digital” e mesmo “Indústria 4.0” (sinônimo de quarta revolução industrial) são intercambiáveis. O termo preferido de uma organização normalmente reflete sua estratégia de marketing. No final, o nome em si não importa. O que interessa de fato é o poder de transformação nestas empresas através das novas tecnologias, incluindo Inteligência Artificial (IA), automação de processos robóticos (RPA) e Internet das Coisas (IoT), que fazem com que dados, processos e sistemas estejam orquestrados de forma integrada e otimizada.

O roteiro de fábrica inteligente requer a avaliação de seus pontos fortes

Independentemente da tecnologia escolhida, uma empresa, independente do seu segmento ou tamanho, deve primeiro ter um roteiro de fábrica inteligente para absorver o máximo desta conectividade.

Por exemplo, antes de promover mudanças que incluam sensorização através de Internet das Coisas (IoT), é preciso avaliar os processos de negócio e tecnologia atuais de sua empresa.

É preciso um olhar sobre o cenário atual e encontrar os gargalos de processo e as possibilidades de ganho de produtividade. A tecnologia é um facilitador! Adicionar a mais nova tecnologia sem focar nos objetivos e processos de negócio pode até ser pioneirismo, mas dificilmente resultará em inovação e ainda pode causar problemas não mapeados.

É imprescindível o talento humano para criar uma estratégia de negócios adequada às possibilidades das novas tecnologias.

“Fortaleça os músculos que já existem”

Sua empresa pode ainda não estar tão conectada quanto poderia, mas já pode ter “pequenos bolsões de excelência”. Dessa forma, pensamos em um roteiro de fábrica inteligente para aproveitar tudo isso.

Obviamente, o nível de investimento em uma empresa inteligente depende do orçamento. Porém, a inovação tecnológica pode exigir maior esforço financeiro, especialmente se uma organização não fez atualizações ao longo dos anos e precisa conectar sua infraestrutura.

A boa notícia é que os custos dos componentes (softwares, sensores, serviços e comunicação) para a implementação de uma Indústria 4.0 caíram bruscamente ao longo dos anos.

Depois de simplificar os fluxos de dados existentes e obter uma visão sobre como melhorar os processos de negócios atuais, a empresa pode gradativamente fazer novos investimentos tecnológicos que irão digitalizar ainda mais as operações.

Por exemplo, uma empresa pode ter controladores lógicos programáveis e dados na nuvem. Queremos saber o que está acontecendo nessas máquinas.
Perguntaremos como a empresa sabe quando as máquinas estão prestes a quebrar. Existe algum aprendizado preditivo? Isso representa onde você quer estar? Em outras palavras, o preditivo leva ao prescritivo.

O roteiro de fábrica inteligente para a Indústria 4.0 se baseia em dados

O NIST (National Institute of Standards and Technology), laboratório de ciências físicas e agência não reguladora do Departamento de Comércio dos Estados Unidos, trabalha com empresas para resolver problemas do mundo real, desde pequenas questões, como consertar uma máquina, até grandes questões sistemáticas, como encontrar os dados certos para melhorar o design e a qualidade do produto.

Eliminar os obstáculos que impedem as empresas de criar fábricas inteligentes é uma dessas iniciativas. Neste caso, o NIST aconselha algumas organizações a não descartar máquinas apenas porque têm menos poder de computação do que uma calculadora.

Os dados existentes em um sistema legado podem efetivamente detalhar quais peças estão desgastadas uma vez que são conectadas a um programa de diagnóstico e direcionar os investimentos a serem feitos em fases posteriores dentro do processo de aquisição da empresa.

Embora uma empresa possa ficar tentado a parar de usar informações legadas de um sistema porque ela parece estar desatualizada, torná-la inteligente pode mostrar que ainda tem muito de vida útil restante.

Centros de Controle Inteligente como importante recurso das empresas que buscam a Transformação Digital

Os Centros de Controle Inteligente são soluções tecnológicas que possibilitam aos gestores não somente ter uma visão de suas empresas/plantas, mas também o poder de agir em cada uma delas. É a sinergia entre equipamentos e colaboradores trabalhando de forma colaborativa, tornado as linhas de produção cada vez mais ágeis.

Estes centros criam um ambiente totalmente digital para interação com o ecossistema da empresa (fornecedores, colaboradores, clientes, prestadores de serviço), o que leva a convergência de importantes dados que direcionam a decisões de negócio fundamentais na construção das empresas inteligentes e uma gestão mais direcionada a evolução das operações.

A MAGNASISTEMAS e a IBM estão engajadas nesta jornada de transformação digital para potencializar seus clientes nesta era da Indústria 4.0, conectando dados, trazendo inteligência e capacitando colaboradores para otimização de pessoal, processos equipamentos.

Veja mais em: https://developer.ibm.com/br/depmodels/cloud/articles/industria-mais-agil/

Sobre a Magna Sistemas

A MAGNASISTEMAS é uma empresa de serviços, IBM Platinum Business Partner, que oferece soluções inovadoras baseadas em diferentes tecnologias para apoiar seus clientes na resolução de desafios de negócios.

Acompanhe nosso blog e fique por dentro de como a MAGNASISTEMAS, em parceria com a IBM, potencializa o uso dos dados com a IA e IoT para inovar o gerenciamento de ativos, otimizar bens imobiliários e instalações, aprimorar a engenharia de software e de sistemas, além de avançar a sua transformação digital.

Compartilhar notícia

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Fale com um especialista

ENCONTRE-NOS

Endereço
Rua Capitão Antônio Rosa, 376 – 12º andar – CEP: 01443-900 – São Paulo – SP