Centro de Controle Inteligente – Solução para Smart Cities

É evidente a importância da tecnologia para criar cidades mais inteligentes e enraizar qualidade de vida em diversos níveis para cidadãos e gestores públicos.

Em um cenário onde faltam informações qualificadas, ações preventivas e decisões assertivas, uma gestão urbana que cumpre prazos e demandas com menos custos e mais benefícios através de recursos públicos bem administrados até parece um sonho, mas não é!

O Centro de Controle Inteligente (CCI) é uma solução online baseada em plataforma de software IBM que integra gestão, análise e monitoramento, operando ações mais eficientes de forma extremamente segura. Utilizando tecnologia de ponta, o gestor recebe informações de imagem, áudio e dados operacionais em tempo real, garantindo a detecção de riscos para ações preventivas, corretivas, coordenadas e proativas.

O CCI pode ser implantado para otimizar a gestão de diversos serviços públicos (e privados): segurança, transporte, trânsito, zeladoria urbana, águas, energia, portos, aeroportos, defesa civil, rodovias e fiscalização.

Este sistema é customizado em quatro módulos que definem processos e operações:

  • Zeladoria – Gestão de ativos, gerenciamento de recursos, gestão de serviços, ações preventivas e gestão de ocorrência;
  • Monitoramento e análise em tempo real – Monitoramento da operação, detecção de riscos e sala de crise virtual;
  • Operação e resposta – Colaboração, execução e monitoramento de processos, ações corretivas e procedimentos operacionais (SOP);
  • Gestão Inteligente – Análise de indicadores, painel executivo, análise histórica e análise de riscos.

Interconectando e instrumentando processos que antes eram feitos manualmente, o CCI aumenta o acesso e a visibilidade de informações em uma plataforma única tanto para gestores quanto para cidadãos, que também podem monitorar e acompanhar o dia-a-dia da cidade.

Quer saber como articular a cadeia governamental para gerar mais qualidade de vida com menos custos e mais eficiência e segurança? Entre em contato com nossos especialistas!

Zeladoria Urbana e Smart Cities

Como utilizar a tecnologia para o bem da sociedade, criando cidades cada vez mais inteligentes e aproximando a gestão pública e os cidadãos.

Já dizia o ditado: “tudo que existe no micro, existe no macro”. Para o perfeito e harmônico funcionamento de uma casa, o cuidado diário é imprescindível. O mesmo se aplica porta afora: nos bairros, nos municípios e nas cidades. A Zeladoria Urbana tem como foco avaliar, gerenciar e realizar serviços de conservação, manutenção e revitalização das localidades urbanas. Mas como anda este cuidado?

No atual cenário o monitoramento urbano é impreciso. Informações coletadas não são confiáveis, pois não possuem controle e acompanhamento. Sem informações confiáveis as decisões se tornam subjetivas. Faltam ações preventivas e há ausência de procedimentos operacionais. É comum trafegar por vias esburacadas ou se deparar com a queda de árvores por falta de poda e manutenção. As equipes de trabalho são pouco colaborativas e motivadas. A maioria já se acostumou com o lixo espalhado pelas ruas, lixo que com as chuvas se torna detrito nos córregos. Falta integração entre as agências e os sistemas. A taxa de retorno é baixa e o gasto financeiro alto, sem contar o tempo desperdiçado. São muitas arestas para aparar e pontas soltas.

Em um mundo ideal, com cidades mais instrumentadas, interconectadas e inteligentes, o compartilhamento das informações em tempo real possibilitaria uma predição de eventos assertiva. Atendentes virtuais, canais de acesso para os moradores, dados do sistema da Prefeitura integrados e acessíveis despertariam cidadãos engajados. O controle de ar e o uso de energias renováveis trariam mais qualidade de vida. A manutenção preventiva de ativos de sinalização, o monitoramento e otimização dos recursos através de painéis gerariam mais benefícios e mais informações em tráfego. Resultando na administração dos recursos públicos com excelência.

Como transformar o mundo ideal em um mundo real?

Através da Zeladoria Urbana e das cidades inteligentes. Segundo a União Européia, Smart Cities são sistemas de pessoas interagindo e usando energia, materiais, serviços e financiamento para catalisar o desenvolvimento econômico e a melhoria da qualidade de vida. Utilizando tecnologia de ponta, a plataforma única de gestão da zeladoria, é uma solução confiável que conecta provedores de serviço, instituição e cidadão, integrando e gerando visibilidade dos processos.

Zelar pelo bem da cidade cria um terreno fértil para conceber cidadãos mais ativos e colaborativos, suscitando mais respeito com as áreas públicas e melhorando o relacionamento com os gestores.

Quer saber como implantar uma gestão publica otimizada em sistemas integrados que centralizam, monitoram e gerenciam num único painel? Entre em contato com os nossos especialistas!

Zeladoria Urbana: o processo-chave para a implantação de uma cidade inteligente

Descubra os desafios e as vantagens de se implementar tecnologias de Smart Cities para a zeladoria urbana das cidades

Em síntese, é o cuidado para manter tudo funcionando: desde tampar algum buraco na rua até a administração dos recursos a serem destinados aos órgãos públicos locais, por exemplo.

Os desafios da Zeladoria Pública

Se controlar uma casa é complicado, já dá para imaginar que gerenciar uma cidade inteira é uma tarefa cheia de desafios. Afinal de contas, estão em jogo, ações como:

• Definir o que é prioridade na manutenção da cidade;
• Estabelecer onde e como os recursos financeiros serão aplicados;
• Organizar a participação dos moradores, avaliando suas reinvindicações de forma efetiva;
• Integrar os dados fornecidos por diferentes fontes e equipes, de Quem já experimentou cuidar de uma casa sabe que sempre há alguma coisa a se fazer: organizar as contas, pagar os boletos, fazer pequenos reparos, abastecer a despensa…

Enfim: gerenciar um lar é um desafio e tanto.

Agora, imagine administrar uma cidade, com milhares – ou milhões – de habitantes, ruas, árvores, contratos, serviços etc. Parece impossível organizar e controlar tudo?

Mas não é bem esse o caso, se a cidade contar com uma boa estrutura de Zeladoria Urbana.

O que é Zeladoria Urbana, afinal?

Indo direto ao ponto, a Zeladoria Urbana é o serviço de gerenciar, avaliar e realizar os serviços necessários para a administração da cidade. Normalmente, estes serviços são divididos por regiões – sobretudo nos centros urbanos de grande porte -, como ferramentas que se integram à gestão local completa.

As ações podem ir de pequenos reparos e manutenções preventivas até a análise efetiva de soluções mais complexas, que avaliam toda a rotina da cidade.

Em síntese, é o cuidado para manter tudo funcionando: desde tampar algum buraco na rua até a administração dos recursos a serem destinados aos órgãos públicos locais, por exemplo.

Os desafios da Zeladoria Pública

Se controlar uma casa é complicado, já dá para imaginar que gerenciar uma cidade inteira é uma tarefa cheia de desafios. Afinal de contas, estão em jogo, ações como:

  • Definir o que é prioridade na manutenção da cidade;
  • Estabelecer onde e como os recursos financeiros serão aplicados;
  • Organizar a participação dos moradores, avaliando suas reivindicações de forma efetiva;
  • Integrar os dados fornecidos por diferentes fontes e equipes, de uma forma que permita o real monitoramento do ambiente;
  • Garantir que todos os dados e recursos sejam administrados com segurança, confiabilidade e eficiência.

Os desafios da Zeladoria Urbana, portanto, influem diretamente no andamento da cidade. Um processo de administração com falhas pode levar ao desperdício de dinheiro público, lentidão ao atendimento da população e o agravamento de problemas no funcionamento dos serviços aos cidadãos.

Zeladoria Urbana e as Cidades Inteligentes

Com as cidades cada vez maiores e mais complexas, é essencial que a administração pública conte com uma política de zeladoria urbana contínua, eficiente, eficaz e transparente.

Ao adotar os processos de Zeladoria, as cidades ganham condições para a redução de custos orçamentários, além de simplificar a gestão e manutenção dos ativos do município.

Mas é fato que os desafios para a integração e organização desses ambientes continuam existindo – e é aí, no caso, que a aplicação de novas tecnologias tem tudo para fazer a
diferença.

A implementação de tecnologias de Smart Cities para a zeladoria pública da cidade permite que os gestores, prefeitos e conselhos construam Cidades Inteligentes verdadeiramente à disposição dos cidadãos. Com esses recursos, a administração pública pode realizar diversas ações de monitoramento, por meio de um Centro de Controle Inteligente (CCI), que integre todos os principais serviços locais.

Alguns dos pontos otimizados pelo CCI na zeladoria pública da cidade são:

  • Controle e utilização dos ativos urbanos
  • Qualidade de serviços
  • Processo orçamentário
  • Avaliação dos provedores externos, de níveis de serviços, atividades da zeladoria da cidade, entre outros
  • Transparência e o relacionamento com o cidadão
  • Compartilhamento de informações entre os diferentes atores envolvidos como gestores da cidade, provedores de serviço e cidadão
  • Visibilidade de todos os processos da zeladoria na cidade
  • Inteligência e feedback imediato sobre a captura da demanda e prazo de execução

Por exemplo: é possível instalar chip de identificação de árvore, qualidade do ar, padrões de tráfego, falhas de iluminação, vazamento de água e muito mais, garantindo maior eficiência estratégica e a melhor aplicação dos investimentos.

Quais são as Tecnologias para a Zeladoria Urbana?

O avanço da TI no mundo atual está em todos os lugares. Tecnologias emergentes como automação, aprendizado de máquina e Internet das Coisas (IoT), por exemplo, estão ganhando espaço e já podem ser usadas para a criação das cidades inteligentes.

Essas ferramentas podem ajudar a integrar recursos já existentes, ligando estruturas legadas a uma nova Era da Informação. Entre as opções, podemos destacar:

  • Monitoramento de câmeras de segurança, identificando áreas mais vulneráveis da cidade;
  • Acompanhamento do trânsito nas vias, com acompanhamento em tempo real de acidentes ou bloqueios;
  • Identificação de falhas de iluminação, coleta de lixo ou surgimento de buracos nas calçadas e ruas;
  • Avaliação ativa dos sistemas de saneamento básico;
  • Acompanhamento do sistema de transporte.

Existem centenas de opções para melhorar a Zeladoria Urbana, com o acompanhamento diário da cidade, e a melhoria prática dos serviços e condições oferecidas aos cidadãos.

As Cidades Inteligentes estão crescendo e as oportunidades surgindo a cada dia.

 

Pronto para saber mais sobre as novidades das Smart Cities? Para ficar por dentro de tudo que acontece nas cidades inteligentes, acompanhe o blog da MAGNA SISTEMAS

CCI: O caminho para estradas inteligentes

Centro de Controle Inteligente (CCI) proporciona soluções para gestão das estradas brasileiras, oferecendo a resposta certa para enfrentar as dificuldades atuais e tornar as rodovias mais seguras e eficientes

Um dos grandes desafios da administração pública é a gestão de estradas e rodovias. Com o movimento intenso de carros e caminhões em diversas partes do país, o foco é a diminuição de acidentes, de incidentes e, principalmente, da quantidade de mortos e feridos.

Garantindo maior fluidez das vias, melhor a experiência dos cidadãos e o impacto econômico positivo proveniente da otimização da logística e transporte rodoviário de cargas, assim como, na certeza da redução de engarrafamentos e de poluição. Isso, também vale para as rodovias já privatizadas, onde as concessionárias também podem sentir o impacto financeiro com a maior arrecadação de tarifas por hora.

Dados ainda apontam falta de inteligência no transporte

Alguns números mostram que as questões relativas ao transporte rodoviário no país exigem ser resolvidas de forma urgente:

• De acordo com a pesquisa CNT de Rodovias, mais de 60% do transporte de cargas e mais de 90% dos deslocamentos de passageiros do Brasil são feitos por rodovias.

• O estudo apresentado pelo Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, programa do Governo de São Paulo que visa reduzir pela metade o número de óbitos no Estado até 2020, mostra que acidentes em rodovias do estado geram um impacto de R$ 4,88 bilhões para a economia.

• Em dez anos, o transporte de carga no Brasil aumentou em 29,5%, passando de 389 milhões em 2006 para 503,8 milhões em 2016, de acordo com o anuário de 2017 da Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Estes exemplos demonstram que há deficiência na implementação de soluções para o transporte rodoviário, o que resulta em uma infraestrutura deficitária que ameaça a integridade do mercado de serviços de transporte e impacta a economia em diferentes setores.

Mesmo para quem já deu os primeiros passos na gestão de estradas mais eficientes, é possível identificar algumas dificuldades crônicas, tais como: monitoramento impreciso, informações não confiáveis, ausência de procedimentos, equipes pouco colaborativas e a falta de ações preventivas.

Tornar as estradas mais inteligentes é a solução

A mesma tecnologia utilizada no desenvolvimento de cidades inteligentes (Smart Cities) pode ser adotada por agências e concessionárias de estradas e rodoviárias pelo país. Por meio de um Centro de Controle Inteligente é possível criar sistemas inteligentes de transportes, com suporte e ampla gama de aplicativos e serviços de alta qualidade.

O CCI concentra as redes de comunicações avançadas que interconectam equipamentos rodoviários: pedágio, câmeras de monitoramento, comunicações de emergência e sistemas de sinalização digital, além de veículos, viajantes e trabalhadores responsáveis pela manutenção das estradas e o próprio Centro de Controle Inteligente.

O objetivo sempre é oferecer recursos de monitoramento e controle em tempo real para melhorar a experiência dos usuários de estradas e rodovias, garantindo fluidez das vias e reduzindo o tempo de viagem dos motoristas.

Desta forma, as operações se tornam mais eficientes, o nível de segurança para trabalhadores e viajantes aumenta e as informações sobre possíveis atrasos de construção, rotas alternativas, condições climáticas, entre outras condições do tráfego, podem ser compartilhadas com motoristas, passageiros e veículos.

Ao implantar uma estrada inteligente com o uso do CCI é possível alcançar importantes avanços na gestão de rodovias, buscando reduzir o número de acidentes e incidentes.

As cidades inteligentes merecem uma infraestrutura de transporte inteligente e as rodovias não são exceção.
Na prática, como a solução do CCI funciona

Quando acontece uma ocorrência, por meio do CCI, toda a operação é interligada e o agente não precisa fazer várias ligações para se atualizar sobre o status de cada ocorrência com a equipe de campo.

Alguns exemplos de como o CCI pode funcionar:

• Por meio de dashboards e filtros por atividade, é possível analisar em um mapa como está toda a operação da rodovia. Por exemplo, quantos acidentes ocorreram, onde, como está o trânsito no pedágio e quantos guichês estão abertos.

• Com a visão macro é mais fácil priorizar quais são as urgências, saber o que merece mais atenção (como um acidente grave) e direcionar a equipe certa para a ocorrência.

• No mapa da rodovia também é possível ver por cores quais os níveis de cada ocorrência, sendo o vermelho o mais grave.

• Com indicadores consistentes de como a rodovia está operando, o concessionário e também o gestor público conseguem estabelecer diferentes metas para obter melhorias.

• A análise preditiva contra incidentes cria, por meio de histórico de eventos e datas, uma massa de dados que permite trabalhar de forma preventiva contra incidentes.

CCI vai além das estradas

Por fim, vale destacar que o Centro de Controle Inteligente também pode ser aplicado em outras áreas de atuação de missão crítica:

● Segurança pública;
● Aeroportos;
● Trânsito;
● Transporte público;
● Águas;
● Energia;
● Zeladoria urbana;
● Defesa Civil;
● Portos;
● Fiscalização.

Para ficar por dentro de tudo que acontece nas cidades inteligentes, continue acompanhando em nosso blog informações e novidades a respeito do tema e de outras tecnologias.

Saiba como um Centro de Controle Inteligente é vital para o desenvolvimento das Smart Cities

A missão de uma Smart City é otimizar as operações da cidade e impulsionar o crescimento econômico. Para tudo isso funcionar, é fundamental contar com um Centro de Controle Inteligente

 

As cidades precisam se tornar inteligentes! Elas têm agora uma oportunidade de mudar para melhor, aproveitando o avanço das Smart Cities e as novas tecnologias que as acompanham. Produtividade e eficiência de gestão, por exemplo, são alguns dos benefícios gerados com a adoção de um centro de controle apoiado com tecnologias de Internet das Coisas.

 

Associado a esse ciclo virtuoso de melhorias, as cidades inteligentes promovem o crescimento sustentável e com visão de futuro. Ao otimizar os processos e aumentar a satisfação dos cidadãos, as Smart Cities estão se transformando no local ideal para exatamente o que eles precisam: a otimização do uso dos recursos públicos e o melhor padrão de vida.

 

Neste artigo você vai entender na prática como o Centro de Controle Inteligente (CCI) pode se tornar fundamental, por meio do monitoramento, controle e operação em tempo real, na construção de uma cidade inteligente.

 

O que está levando a busca por cidades inteligentes?

 

Construir cidades mais inteligentes cumpre muitos requisitos críticos para os governantes e gestores, e com as Smart Cities é possível:

 

  1. Identificar, quantificar e resolver a sobrecarga operacional em áreas fundamentais da cidade, incluindo aeroportos, estádios, indústrias, centros comerciais etc.
  2. Melhorar a segurança e a felicidade dos cidadãos.
  3. Tornar mais eficiente a gestão de recursos públicos.
  4. Abraçar o conceito das cidades inteligentes é melhorar a vida dos cidadãos, abrindo novas oportunidades para as cidades reunirem, processarem e agirem sobre eventos que acontecem localmente.

 

Uma vez que as cidades começam a fazer a gestão de maneira “inteligente”, elas podem melhorar continuamente os processos administrativos e operacionais, oferecendo mais retorno aos cidadãos.

 

Para se tornar inteligente é preciso ter uma visão em tempo real

 

Um centro de controle se tornou fundamental nesse momento de transformação.

 

Com o uso do Centro de Controle Inteligente, solução da MAGNASISTEMAS, baseada em tecnologia IBM, é possível coletar informações em tempo real, reagir, responder e otimizar a eficiência na gestão de transporte, trânsito, segurança, defesa civil, portos e aeroportos. É possível otimizar processos e fornecem uma visão unificada de todas as operações, reduzindo riscos e aumentando a segurança.

 

Exemplos práticos da integração do Centro de Controle Inteligente e Smart Cities

 

Embora a definição de Smart City possa variar, a sua missão básica é otimizar as funções da cidade e impulsionar o crescimento econômico, enquanto melhora também a qualidade de vida de seus cidadãos, usando tecnologia inteligente e análise de dados. É nesse momento que o CCI se torna fundamental.

 

Tecnicamente, qualquer área da gestão da cidade pode ser incorporada em uma iniciativa de cidade inteligente ao utilizar uma solução de Centro de Controle Inteligente.

 

  • Uma aplicação clássica é na área de trânsito. O gerenciamento de tráfego inteligente é usado para monitorar e analisar os fluxos de tráfego, otimizando sinais de trânsito para evitar os congestionamentos com base na hora do dia ou nos horários de rush.
  • O transporte público inteligente é outra faceta da integração entre o CCI e as cidades inteligentes, sendo usado para garantir a demanda dos usuários. As empresas de transporte são capazes de coordenar os serviços e atender às necessidades dos passageiros em tempo real, melhorando a eficiência e a satisfação dos usuários.

 

Esses são alguns exemplos reais da integração entre Smart Cities e o Centro de Controle Inteligente. Todavia, as iniciativas de cidades inteligentes também visam monitorar e abordar preocupações ambientais, como as mudanças climáticas, a poluição do ar, o saneamento básico. Outros que se beneficiam com essa integração são órgãos, agências ou mesmo recintos menores, como aeroportos, portos, estádios de futebol, ginásios, entre outros, que demandam uma gestão eficiente e monitoramento constante.

 

Para saber mais sobre como o Centro de Controle Inteligente pode ajudar no desenvolvimento de cidades inteligentes e na eficiência estratégica da gestão, acompanhe aqui no blog nossos artigos e novidades em tecnologia.

A MAGNA SISTEMAS, um dos maiores IBM Platinum Business Partners no Brasil, desenvolve solução de Smart Cities há mais de 15 anos. O Centro de Controle Inteligente é uma destas soluções e está baseada na plataforma IBM Intelligent Operations Center e IBM Máximo.

Um centro de controle eficiente é o primeiro passo para uma cidade inteligente

Um Centro de Controle Inteligente contribui para uma boa gestão pública e nos leva às primeiras iniciativas para a construção das Smart Cities

As previsões sobre o surgimento de cidades inteligentes estão ganhando impulso e se tornando realidade à medida em que a tecnologia avança e os governos se conscientizam da possibilidade de ampliar a qualidade de vida da população e do potencial de desenvolvimento humano.

Com a chegada destas cidades inteligentes, novos conceitos vêm surgindo e alguns paradigmas já consolidados já estão sendo quebrados em relação à gestão pública.

Hoje, podemos observar uma grande mudança em andamento, impactando várias cidadãos. Esse fenômeno acontece graças às novas Tecnologias, a Transformação Digital e novas Soluções para diversos problemas encontrados em cidades de diferentes tamanhos e perfis.

As cidades inteligentes são uma realidade

Imagine sensores identificando buracos, qualidade do ar, padrões de tráfego, vazamentos de água e uma série de outras questões municipais. Estes são exemplos típicos de soluções que fazem parte da realidade das cidades inteligentes.

Smart Cities consiste no uso de tecnologias de informação e comunicação para aumentar a eficiência operacional, compartilhar informações com a população e investir na qualidade dos serviços governamentais e o bem-estar dos cidadãos. Assim, o objetivo de uma Cidade Inteligente é otimizar as funções públicas e impulsionar o crescimento econômico, enquanto melhora a qualidade de vida usando tecnologia de ponta e análise de dados.

Além da oportunidade de construção de um novo ambiente, as cidades inteligentes nos levam a oportunidades com ganhos em eficiência estratégica, produtividade e otimização de investimentos.

Os gestores e responsáveis por áreas vitais em nossa sociedade já têm suas primeiras iniciativas para a construção de uma cidade inteligente, por exemplo, ao realizar ações como monitoramento da cidade, o que pode ser feito por meio de um Centro de Controle Inteligente.

Assim, o mais importante no uso de um centro de controle é a exibição dos dados de forma organizada, de acordo com as prioridades e estratégias da gestão, auxiliando nas decisões a serem tomadas em momentos críticos ou em situações que precisam de ações imediatas, as quais possam otimizar a relação entre a população e a cidade.

Iniciativas de uma cidade inteligente

Tecnologias emergentes como automação, aprendizado de máquina e Internet das Coisas (IoT) estão impulsionando a adoção das cidades inteligentes. As iniciativas voltadas às Smart Cities também visam monitorar e abordar preocupações ambientais, a exemplo de mudanças climáticas como a poluição do ar.

O saneamento também pode ser melhorado com tecnologia inteligente, usando lixeiras conectadas à Internet, que possuem sistemas de gerenciamento de frotas habilitados por IoT para a coleta e remoção de resíduos. Outras novidades são os sensores que medem os parâmetros de água com o intuito de garantir a qualidade da água potável, assim como a remoção adequada de águas residuais e sua drenagem.

A gestão estratégica e eficiente de toda essa estrutura está contando com inovações, a exemplo do Centros de Controle Inteligente (CCI). Os Centros de Controle minimizam incidentes em áreas importantes das cidades, com recursos voltados para visibilidade, centralização, organização, ações preventivas e intervenções pontuais.

CCI: monitoramento em tempo real é estratégico

Um Centro de Controle Inteligente pode ser usado para monitorar e analisar os fluxos operacionais com o objetivo de gerenciar e otimizar, em tempo real, áreas estratégicas, tais como trânsito, segurança, defesa civil, portos e aeroportos. Exibe em tempo real, dados relevantes em painéis personalizáveis exibidos em diferentes tipos de gráficos de acordo com a opção do gestor e pode ser aplicado em situações como:

1 – Gerenciamento de tráfego, controle de trânsito, gestão de semáforos e agentes de trânsito.
2 – Controle de operação terceirizada, garantindo acordos de níveis de serviços e reportando desvios da operação.
3 – Monitoramento de transporte público para garantir maior fluidez e segurança nos deslocamentos dos cidadãos.
4 – Gestão da manutenção e operação de ativos, mitigando riscos e otimizando a operação.
5 – Segurança para áreas com grande concentração de pessoas, veículos ou outros recursos móveis.
6 – Controle eficiente de cidades, órgãos, agências e lugares considerados estratégicos como aeroportos, portos, estádios, entre outros.

Para saber mais sobre como o Centro de Controle Inteligente pode ajudar no desenvolvimento de cidades inteligentes e na eficiência estratégica da gestão, acompanhe aqui no blog nossos artigos e novidades em tecnologia.